quarta-feira, 2 de janeiro de 2013

Resenha Titanic: A História Completa


Título: Titanic: A História Completa
Autor: Philippe Masson
Editora: Contexto
Número de páginas: 272

Ano: 2011
Sinopse: Aquela viagem prometia. Para alguns era a chance de "fazer a América". Para outros, a oportunidade de desfrutar do navio mais luxuoso já construído. Havia aqueles que apenas queriam fazer a travessia do velho ao novo continente. E uma multidão de tripulantes, responsáveis pela segurança e pelo conforto. Porém, a vida das mais de 2.200 pessoas que deveriam desembarcar 
em Nova York em 17 de abril de 1912 tomou um rumo inesperado. O Titanic não resistiu ao choque com um iceberg e pereceu nas águas profundas do Atlântico Norte. Quase 1.500 morreram no mais impressionante desastre marítimo já visto. Philippe Masson, um dos maiores especialistas navais do mundo, nos leva a bordo do Titanic. Seguimos com ele os botes salva-vidas, os navios que receberam pedidos de socorro e acompanhamos, também, a agonia dos que estavam em terra esperando informações precisas. Conhecemos, ainda, a vida pós-Titanic e o que mudou depois o desastre. Repleta de mapas, ilustrações, quadros e fotos, Titanic: a história completa surge como a obra definitiva sobre a verdade de uma das maiores tragédias do século XX.
Sei que muitos já estão cansados de ouvir falar de Titanic depois dessas últimas semanas intensas - risos -, mas se você está lendo esse post, quer dizer que ainda tem gente interessada em saber mais sobre o assunto, e que vai gostar bastante da resenha de hoje! :)

O que eu mais gostei em Titanic: A história completa, é que o livro traz muitas curiosidades e detalhes sobre o navio, vários mapas e fotos, e também fatos curiosos, como por exemplo, sobre o lazer proporcionado a bordo. Claro, tudo poderia ser esperado num navio onde o conforto era um dos maiores atrativos, mas uma academia com direito a cavalo mecânico, para que a primeira classe se divertisse praticando equitação, quadra de squash e uma piscina interna? Era realmente o "Cruzeiro dos sonhos", até que o sr. Iceberg resolveu dar o ar da graça.
A divergência entre o luxo da primeira classe, com seus espaçosos "apartamentos", e a lotação da terceira classe fica bem nítida para nós através do sarcasmo do autor. E não chega a ser nenhuma novidade que a 1ª tenha sido a classe com maior número de sobreviventes do naufrágio. O autor também faz várias críticas a tripulação do Titanic no momento do acidente.

A parte mais emocionante, sem dúvidas, depois do momento da colisão com o iceberg, são os relatos do salvamento dos sobreviventes do naufrágio feito pelo navio que foi ao socorro do Titanic, o Carpathia.

Não é um livro para ser lido de uma vez, ao contrário. As primeiras páginas, por exemplo, nos dão uma boa situada em como era o funcionamento, na época, do mercado em relação ao transporte marítimo a longas distancias - e o prêmio da fita azul -, com muitas descrições e nomes de empresas, o que podem desanimar os leitores mais desavisados e menos empolgados já de início.

Mas vale muito a pena para os curiosos sobre a história por trás do Titanic que conhecemos, inicialmente, através do filme.

0 comentários:

Postar um comentário